Fechar
Página inicial Destaques Notícias Inbatec participa do Programa de Desenvolvimento Estratégico de Empresas Incubadas

Inbatec participa do Programa de Desenvolvimento Estratégico de Empresas Incubadas

Escrito por Flavinha Reis|DGTI | Publicado em 27/08/15 15:00 , Atualizado em 21/01/22 16:45 | Acessos: 195

A Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da UFLA (Inbatec), associada à Rede Mineira de Inovação (RMI), foi contemplada pelo Bloom Business Technology, um Programa de Desenvolvimento Estratégico de Empresas Incubadas do Sebrae, RMI e Governo de Minas, que está sendo realizada pela Wylinka, entidade executora SebraeTec.

Com o Bloom Business Technology, ou simplesmente Bloom B Tech, objetiva-se a promoção do desenvolvimento de empresas incubadas por meio de quatro etapas: o diagnóstico de processos chave, proposição de estratégias, construção de planos de ação e acompanhamento de sua implementação.

O diagnóstico iniciou-se na Inbatec com reuniões presenciais e individuais com cada uma das empresas incubadas. As reuniões aconteceram nos dias 24 e 25 de agosto, com duração média aproximada de duas horas cada. Além de pelo menos um dos sócios de cada empreendimento, estiverem presentes também a gerente da Incubadora, Raphaela Ribeiro, e a representante da Wylinka, Beatriz Andrade.

Neste primeiro momento, procurou-se identificar os principais entraves para o desenvolvimento das empresas, desde dificuldades relacionadas à gestão até barreiras impostas por legislações. Para Maíra Resende, sócia da empresa Animal Nutri, este primeiro encontro foi “muito proveitoso já que, em uma breve conversa, foi possível identificar nossos pontos fortes e, principalmente, os fracos. Tenho certeza que o objetivo de evolução e crescimento será atingido.” Além da Animal Nutri, participaram também as empresas Agrofitness, Ceres, Hidrofoco, Mitah, Olea e TBit.

Para Raphaela Ribeiro, o Programa representa “uma oportunidade ímpar, tendo em vista os principais benefícios que trará para as empresas incubadas e para a própria incubadora, tais como o mapeamento geral de desafios e oportunidades dos empreendimentos e pela definição de plano de ação e metas estratégicas que possibilitará”. Sobre a participação dos sócios nesta primeira reunião, Raphaela conta ainda que “tivemos uma adesão quase total e foi formidável ver como os empreendedores se empenharam em apresentar as restrições, mas, sobretudo, os benefícios e vantagens de seus produtos ou serviços”.

Após este momento inicial de Diagnóstico, haverá ainda outras duas horas de reunião via conferência. Na sequência, a Wylinka fará um estudo de cenário do empreendimento e, após apresentação dos resultados, haverá um workshop com cada uma das empresas, onde serão definidas dinâmicas de atuação e construção de uma planejamento estratégico, seguido do acompanhamento de sua implementação. O projeto deverá encerrar-se até dezembro deste ano.